O conceito de graça 1
Beleza

O conceito de graça

O conceito de boniteza é relevante para uma abundância de culturas. Das culturas antigas aos dias modernos, as pessoas criaram diferentes definições do que é a boniteza. Listados abaixo estão muitas maneiras de definir a beldade. Existem algumas definições diferentes, mas todas elas têm alguma coisa em comum. Pra começar, a beleza é a qualidade de ser esbelta, ou no mínimo atraente.

Arte

Apesar de que o conceito moderno de beleza não seja novo, as primeiras noções de graça tinham séculos de idade. Lord Kames, no século XVII, definiu a boniteza como um sabor agradável. Ele citou que um sabor fundado era uma questão que tem a superior riqueza, totalidade, força e diversidade dentro de seus limites mais estreitos. Outros filósofos como Diderot e Pere Andre tinham diferentes conceitos de graça. Em sua posição, a arte é sensacional visto que imita a natureza e nos dá prazer.

Função da arte

A arte serve múltiplas funções na vida humana. Seus propósitos variam de entusiasmo e reconhecimento pessoal à função social ou política. Bem como tem sido usado para fins mágicos, como alterações de estações e a aquisição de alimentos. Podes transportar ordem e caos, e poderá até conservar uma espécie. Existem assim como funções biológicas, como serem símbolos atraentes e de fertilidade.

Teoria da boniteza de Kant

A teoria da lindeza de Kant consiste em quatro conceitos principais. A lindeza é a propriedade atribuída de um material que desperta julgamento estético dentro de nós. É bem como a característica atribuída de um material que nos assistência a discernir o objetivo do utensílio. Estes conceitos, que Kant chama de Communis, operam como gostos universais.

A suposição da graça de Aristóteles

A suposição da beldade de Aristóteles centra -se no mundo natural como referência de boniteza. O mundo natural está abundante em coisas bonitas e perfeitas, contudo Aristóteles assim como considera o trabalho humano como uma fonte de beleza. Na visão de Aristóteles, a graça é real e natural e pode ser proporção na causa.

A hipótese da beleza da filosofia estética moderna

O conceito de formosura vem sendo uma vasto amargura pela filosofia estética ao longo da história. Desde os tempos antigos, as pessoas consideram a beldade o valor mais grande. Filósofos gregos e helenísticos antigos, assim como pensadores medievais, achavam a boniteza um valor supremo. Os pensadores modernos também abordaram o assunto e seu declínio, destacando suas raízes históricas e destacando sua relevância contemporânea.

Hipótese da beleza da estética do cliente

A estética do freguês é o estudo de como as pessoas percebem e valorizam elementos de design estético em produtos e serviços. Estes estilos influenciam a possibilidade dos freguêses, promovem o apego à marca e incentivam os consumidores a pagar um preço premium. Ademais, a estética poderá promover o bem social.